Por que Dr. Gero tinha tanto medo de despertar o Android 16 em Dragon Ball Z?

Na saga Android de Dragon Ball Z, Dr. Gero parecia que era aquele que não tinha nada a temer. No entanto, o Android 16 parecia deixar o velho um pouco assustado. Gero insistia para o 17 e 18 não acordarem o Android 16, pois sua programação estava incompleta e caso ele acordasse, poderia destruir tudo e todos. Mas ele quem criou os Androids e sabia exatamente como pará-los, oque torna essa preocupação um tanto quanto esquisita.

Dr. Gero não queria perder o Android 16. Ele era uma recriação de seu filho que foi morto, conhecido como Gebo. Gebo era um soldado que acabou sendo baleado e morto no exército. Dr. Gero, como um cientista, projetou 16 para se parecer com seu filho e para matar Goku.

Apesar de ser uma grande máquina de matar, 16 é super gentil e amante da natureza. Por conta disso, Dr. Gero nunca o ativou.

Mas não ter o ativado pode vim de algo ainda mais profundo, pois 16 se parecia com seu filho e Dr. Gero não iria querer perdê-lo novamente. Ele não queria que seu filho fosse destruído e então o programou para amar toda a vida, com exceção de Goku. Dr. Gero também tinha medo de que 16 enfrentasse Cell, mesmo sendo muito forte.

Mesmo com sua programação para acabar com Goku, ele não queria fazer isso. Todo o ódio de Dr. Gero para Goku levou não só a morte de seu segundo filho, como também a sua própria. Apesar de ser uma máquina, Gero tinha emoções humanas por seu filho e tinha medo de sua morte. Quando 18 sugeriu a ativação de 16, não foi o medo da destruição do mundo ou a falta de programação que impediu que Gero fizesse isso.

Confira também:

No momento, o anime Dragon Ball Super está em hiato desde 2018, contudo, o mangá ainda segue em produção, tendo novos capítulos lançados mensalmente na Manga Plus. Você ver o anime de Dragon Ball Super na Crunchyroll.

- Publicidade -

últimos posts