10 melhores lições de vida que só os animes podem nos ensinar

O anime certamente ganhou força nos últimos anos, mas sempre atraiu um grupo diversificado de espectadores e fãs. As crianças fisgadas pelo jutsu Shadow Clone de Naruto nos anos 2000 foram primeiro acompanhadas por seus pais, depois artistas e, eventualmente, alguns filósofos tropeçaram no fandom. Veja abaixo as 10 melhores lições de vida que só os animes podem nos ensinar.

Filosofia e ética não são onde uma discussão sobre anime geralmente começa, mas isso não significa que eles não sejam uma grande parte do meio . As lições de vida que os fãs podem aprender com o anime são tão valiosas e únicas quanto aquelas que podem ser encontradas no mundo real. Na verdade, existem algumas lições que só o anime pode nos ensinar.

Cuide da sua sombra

10 melhores lições de vida que só os animes podem nos ensinar

Muitas formas populares de mídia aconselham seus espectadores a fugir dos demônios, mas o meio de anime é diferente. No anime, personagens que abraçam e aprendem a trabalhar com demônios, sombras e monstros são uma ocorrência comum.

Seja Naruto construindo um relacionamento com Kurama, Ash Ketchum cuidando dos monstros em seu bolso, ou Megumi carregando o peso de seu shikigami de sombra, o anime tem uma lição para quem espera enfrentar seus demônios de frente. Até Tokoyami de My Hero Academia tem uma lição para ensinar aos espectadores como trabalhar ao lado de sua sombra.

Ninguém é fraco demais para ser um herói

10 melhores lições de vida que só os animes podem nos ensinar

Perseverança não é uma lição exclusiva do anime. Ainda assim, a maneira como o anime exibe perseverança está em um nível completamente diferente de outras mídias. Deku de My Hero Academia perseverou em sua impotência e só recebeu o que merecia depois de colocar sua vida em risco para salvar seu valentão de infância.

Da mesma forma, Asta de Black Clover passou mais de uma década treinando seu corpo para compensar suas fraquezas mágicas. O anime não promove apenas a perseverança; promove uma negação completa da fraqueza que é tão admirável, que continua a impactar os espectadores em suas vidas adultas.

Lágrimas são mais poderosas que superpoderes

10 melhores lições de vida que só os animes podem nos ensinar

Para cada melhor garoto que pode ser encontrado no anime, há um garoto triste esperando para liberar uma cachoeira de lágrimas ao virar da esquina. Usopp, Zenitsu e Takemichi são três dos chorões mais conhecidos do anime.

Enquanto alguns podem considerar esses três personagens fracos por causa de suas explosões emocionais, eles não poderiam estar mais longe da verdade. Takemichi é especialmente poderoso através do poder da tristeza e prova isso chorando em uma das gangues mais perigosas de Tóquio.

Distração é o maior super-vilão

Em um mundo onde o maior super-herói é capaz de derrubar vilões com um único soco, pode parecer impossível criar uma sensação de perigo. Este foi o desafio lançado a Yusuke Murata quando ele escreveu a história em One-Punch Man .

Para criar uma sensação real de perigo, Marata teve que descobrir como derrubar um personagem que pode literalmente perfurar qualquer coisa. Para isso, ele se arriscou e escreveu uma história onde distração e depressão são as únicas coisas capazes de deixar seu herói de lado.

Treine sua estranheza até que se torne uma força

Devido ao fato de que o aprendizado é feito melhor modelando os especialistas que vieram antes, poucos professores irão direcionar os alunos a abraçar sua estranheza. Felizmente, para aqueles que prosperam no abraço caloroso da estranheza, o anime tem uma visão controversa do sucesso que é melhor exemplificada por Asta dos Touros Negros.

Em Black Clover , Asta é um outlier, pois não possui habilidade mágica. Comparado com o resto de seus colegas, ele é um esquisitão de boa-fé. Felizmente, Asta abraçou suas esquisitices e desenvolveu forças que lhe permitiram competir com os magos mais poderosos do mundo.

A linha entre herói e vilão é extremamente embaçada

Comparado com as lições em preto e branco ensinadas por franquias ocidentais como Star Wars , o anime pode parecer uma exceção na maneira como ensina os espectadores sobre o bem e o mal. Eren Yeager é o exemplo mais recente de um protagonista moralmente complexo em anime, mas ele não é o único.

A incursão de Light Yagami na vilania e a viagem de Maka Albarn & Soul Evan à loucura são provas de que o bem e o mal são mais fáceis de confundir do que muitos acreditam. O anime faz grande uso da ambiguidade moral.

A maneira mais verdadeira de lutar por sua vida é colocá-la em risc

Naruto Uzumaki tem arriscado sua vida para provar seu próprio valor desde os dias de sua série original. Ele é um dos personagens de animes que mais ensinou lições. O jovem shinobi consistentemente sai de sua categoria de peso, mas é nos momentos em que ele coloca seu próprio corpo na linha que realmente cimenta essa lição nas mentes dos espectadores.

Durante a batalha dos três lendários Sanin, Naruto foi encarregado de enfrentar Kabuto . Na época, o servo de Orochimaru era quase uma década mais velho que Naruto e superava o protagonista em quase todos os aspectos. Ainda assim, Naruto derrotou Kabuto pegando uma faca na mão e provando que é aquele que está disposto a sacrificar o máximo de si que é realmente o mais forte.

Ninguém é inútil

Apesar das piadas e golpes dos fãs de anime, ninguém é realmente inútil. Os personagens podem ser diferentes na forma como expressam sua força, mas nunca inúteis. Essas diferenças são amplamente celebradas no anime, mas não foi até My Hero Academia que ficou claro o quão valiosas eram essas diferenças. Em My Hero Academia , personagens com uma grande variedade de Quirks são celebrados.

Não apenas as peculiaridades dos personagens são celebradas, mas também são respeitadas como membros da mesma profissão, apesar de abordarem seu trabalho de ângulos completamente diferentes. My Hero Academia tornou possível para a nova geração de amantes de anime repreender os fãs mais velhos por ousar chamar Sakura de personagem inútil.

Atitude é menos importante que ações

Depois de anos ouvindo professores e figuras paternas exigirem que crianças e alunos corrijam suas atitudes, o gênero anime voltou com uma réplica que ensina uma lição diferente. Esta lição vem dos anti-heróis do mundo dos animes e pode ser explicada como tal: a atitude não importa tanto quanto as ações de uma pessoa.

Graças aos esforços de Sasuke, Vegeta e Bakugo, os fãs de anime aprenderam que uma pessoa deve ser medida por suas intenções e não por sua disposição. Afinal, as intenções impulsionam a ação, independentemente de quão abrasivo alguém seja do lado de fora.

Literalmente Lute Por Seus Amigos

Se Luffy de One Piece ouvisse alguém dizer “violência nunca é a resposta”, ele explodiria em um ataque de riso icônico por horas. O Capitão dos Chapéus de Palha é conhecido por suas explosões violentas, mas ninguém questiona seu papel como herói e protagonista justo.

A razão para isso tem tudo a ver com o motivo de Luffy lutar. Ele não luta por orgulho, ouro ou qualquer outra razão egoísta. Luffy luta por seus amigos e seus sonhos. Com esse tipo de motivação, a violência às vezes parece a única resposta, e Luffy não tem problema em dar o primeiro soco.

Portanto, estas são as 10 melhores lições de vida que só os animes podem nos ensinar!

Confira também:

- Publicidade -

últimos posts